Últimas Notícias
recent

Paquitagem em Acadêmia

Por: Wagner Rosati



Quem frequenta academia de musculação já sabe que no mês de janeiro aumenta o número de alunos interessados em adquirir aquele físico de novela Malhação. São jovens que de repente brotam aos montes e transformam o ambiente de treino numa matinê. Para sair bem na foto, essa garotada apenas treina os membros superiores e os instrutores que deveriam auxiliar acabam deixando de lado o treino de pernas.

Na busca rápida de um corpo perfeito, estes jovens estão sempre ligados nos suplementos do momento, aqueles que supostamente vão deixá-los gigantes e conquistar o tão almejado 40 cm de braço. A bola da vez é o Jack 3D. Todos que frequentam academias já ouviram falar neste “pré-treino” e até mesmo quem não treina conhece, e faz questão de falar sobre, para passar o climinha “estou antenado”. O fato é que ainda não vi resultado nestes que dizem utiliza-lo. Vai que precisa usar um daqueles óculos, talvez o volume deles esteja em 3D e eu não sei.

Paquito que é paquito, usa luvinha, não pode criar calo nas mãos que mamãe tanto cuidou. Ao chegar à academia com sua bolsa super descolada do Paraguai, cumprimenta a todos seus amigos paquitos, e ignora professores e funcionários. Antes de o treino começar de fato, é preciso aquecer, e isso eles fazem bem, tão bem que demoram ai pelo menos 1 hora, e inclui também idas ao banheiro, conversa mole, tudo isso fazendo movimentos de aquecimento, braços pra cima e para baixo, para frente e para trás, estica aqui, estica ali, e nada do treino começar.

Pronto, foi ao banheiro e voltou com uma toalhinha bem passada, sinal de que o treino vai começar! Opa! Que medo!

Durante o treino é importante manter o foco no espelho, depois no peso. Tenha certeza de colocar o máximo de cargas possível e havendo uma garota ao lado, aumente o peso em pelo menos umas dez barras. Dessa forma, vai fazer com que elas olhem impressionadas e surpresas. Impressionadas pelo peso e surpresas pelo seu físico de não condizer com toda aquela carga.

Os treinos destes atletas são muito similares e dinâmicos. Bíceps, tríceps e peitoral, que são divididos ao longo da semana; segunda-feira - Bíceps, Tríceps e Peitoral -, terça-feira – Bíceps-, Tríceps e Peitoral, e assim se repete até a quinta-feira, e, finalmente, a sexta, que é um treino diferenciado, só Bíceps. O horário deve ser o mais próximo da academia fechar, consequentemente, o mais próximo da balada abrir.

Depois do treino, tem o ritual da suplementação que é feito ali mesmo na academia, onde o objetivo é mostrar a todos que você consome produtos top de linha. Retira da bolsa super fashion, uma coqueteleira e o pote de Whey Protein do Paraguai, e começa a colocar as colheradas...olhares atento aos lados, tipo “será que estão me vendo?”

A ideia de treinar na sexta feira no último horário, é que seu braço esteja mais “inchado” assim eles podem usar aquela camisetinha super apertadinha da ABERCROMBIE & FITCH, ou aquelas camisas Polo, que tem a estampa da bandeira da Itália na frente e na costa escrito ‘ITÁLIA’, ocupando metade do espaço. E como se não bastasse, eles ainda puxam, timidamente, a manga ajustado no topo máximo do bíceps, mas nessa altura, o braço que já é pequeno esfriou, então o que resta agora é a última estratégia, carregar um halter no carro, assim ele faz um aquecimento antes de sair para paquitar.

A posição clássica que eles mais gostam de aparecer nas fotos, é com uma das mãos fazendo um “joinha” com o polegar, pois ao fazer, contrai um pouco o bíceps, mas é preciso forçar a vista para perceber qualquer diferença de volume. O “joinha” disfarça a sua real intenção, que é mostrar o braço.
Faça o teste do “joinha” você também!

Não posso esquecer-me de falar da modinha do UFC, que são as fotos com o punho fechado ao invés do polegar. Este tipo de comportamento das posições das mãos representa o personagem que ele quer passar no momento, tipo, o “joinha” quer passar o clima: “Tô de boa, curtindo e me divertindo, sou um cara super entrosado com meus amigos”. Já o punho fechado é tipo: “sou Bad Boy, não mexa com minha garota”.

Ao contrário do que se pensa, fofocar nas academias de musculação virou um hábito muito mais frequente entre os homens. O cantinho do bebedor ou a lojinha de suplemento são os locais preferidos para trazer à tona toda a masculinidade que eles têm para oferecer, com assuntos que os colocam como “os pegadores” e “irresistíveis”. Falam como se tivessem pego toda mulherada da cidade.

Identificá-los, não é uma tarefa difícil, tanto nas academias, quanto nas ruas. Normalmente eles andam querendo passar o clima de que são maiores do que parecem. A posição de seus braços fica ligeiramente entre abertos, tipo um goleiro prestes a defender um pênalti.

Quase como um uniforme, não pode faltar o abadá do carnaval na hora de treinar. É a maneira que eles acharam para ostentar o status de: “eu fui, eu posso”, além de ser uma forma de identificar sua espécie, tipo “sou chicleteiro”. Fazer uma dancinha ao ritmo do som ambiente da academia também faz parte, tipo : “sou da tecnera, curto um doce”.
João Alves

João Alves

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.