Últimas Notícias
recent

Série: Cuiabá 294 anos, do início ao ápice do desenvolvimento

Nesta nova Série de Reportagem, vamos falar sobre Cuiabá, a capital Mato-grossense, que no dia 08 de abril completa 294 anos de muito desenvolvimento e calor. Contar um pouco de como ela surgiu, desde os primórdios, passando pelo garimpo até chegar nos dias de hoje. Confira a primeira parte:

*******************

No final do século 17, iniciava-se no Brasil o Ciclo do Ouro. Pessoas de várias regiões da colônia e até de Portugal migravam para as áreas onde o metal precioso era abundante, em busca de lucrar com a nova febre. Com a ocupação dessas localidades por muitos garimpeiros, bandeirantes desbravavam o território brasileiro em busca de novos sítios para a exploração aurífera. Em uma dessas expedições, os aventureiros fundaram um povoado batizado de São Gonçalo, às margens do Rio Cuiabá. 

Cuiabá era um povoado fundado entre 1673 e 1682 por Manoel de Campos Bicudo nas proximidades do rio Coxipó, mais precisamente onde o rio Coxipó deságua no rio Cuiabá. Em 1718, o local estava abandonado e Pascoal Moreira Cabral que buscava indígenas subiu pelo rio Coxipó lutando com os índios coxiponés. Ao voltar da batalha encontraram ouro e fez com que desistissem da captura dos índios para se dedicar ao garimpo. 



Em 1719, o bandeirante assinou a carta de fundação de Cuiabá, após a descoberta de ouro na região, o que iniciou uma intensa migração para o local. Fundada em 8 de abril o bandeirante Miguel Sutil também fez parte desse início, e o córrego da Prainha mais tarde foi denominada “Lavras do Sutil”, a maior fonte de ouro que se teria achado no Brasil até então. 

Alguns anos depois, foram erguidas as primeiras construções, como igrejas, casas e estabelecimentos para a cobrança de impostos. Em 1º de janeiro de 1727, Cuiabá é elevada à vila passando a se chamar Vila Real do Senhor Bom Jesus de Cuiabá 

Somente 91 anos depois, Cuiabá foi elevada a cidade em 17 de setembro de 1818, através de carta régia assinada por D. João VI, o povoado passou a ser considerada cidade. Em 28 de agosto de 1835, tornou-se capital da província de Mato Grosso com a Lei nº 19, assinada por Antônio Pedro de Alencastro, à época, com cerca de 7 mil habitantes. Foi em 1909 que Cuiabá teve seu reconhecimento como Centro Geodésico da América do Sul. Em meados do Século XIX, já estando unidas a parte principal e a portuária da cidade, a população já atingia quase 10 mil habitantes.

Confira algumas fotos:

Avenida Getúlio Vargas
Colégio Liceu Cuiabano

Vista aérea de Cuiabá

Se gostou da matéria, clica nas nossas publicidades ao lado.
João Alves

João Alves

5 comentários:

Ícaro Pinto disse...

Em um post, você falou melhor de Cuiabá do que os representantes da Mangueira responsáveis por criar o enredo sobre nossa capital.

Anônimo disse...

Em Cuiabá só se toma cerveja cristal. E lá é uma ótima cerveja, enquanto a cristal de SP é uma porcaria.

O mais legal de Cuiabá. Nos anos 80, o filme Tubarão estourou nos cinemas. Sucesso em todas as capitais, mas em Cuiabá ninguém ia...
Então alguém percebeu o problema e decidiu anunciar o filme Tubarão como:
PEIXÃO QUE COME GENTE (e o povo falava com aquele sotaque "petxão que come dgente")

Fonte: lenda urbana verdadeira.

Anônimo disse...

Meu filho é de Cuiabá, pena que esta cidade é negligenciada,mal administrada. Era pra ser uma super cidade, ser referencia em muitas coisas, mas não, a cidade está andando pra tras.

Anônimo disse...

Parece que a associação VU (Viados Unidos) fundarão uma cidade na Bahia com o nome de CúIêba!

Anônimo disse...

Já morei em quase todas as capitais desse brasil de meu deus......e uma coisa vos digo; Cuiabá é onde tem o povo mais gente boa que eu já ví !

Tecnologia do Blogger.