Últimas Notícias
recent

As características ideais para saber se o casal dá certo

O cara que pensa em você toda /que conta os segundo se você demora /esse cara sou eu”. A canção é do Rei Roberto Carlos e estourou nas rádios do país inteiro como tema da novela ‘Salve Jorge’. Todo mundo cantou e ainda se emociona com a letra. Mas o Rei que nos desculpe: para um homem ser o “cara” de mulher não precisa desse grude todo. Basta ter alguma afinidade, empatia, confiança, compatibilidade e muito companheirismo.



Para um homem ser o 'cara' de uma mulher não precisa desse grude todo. Basta ter alguma afinidade, empatia, confiança e compatibilidade. Quem garante é um especialista no assunto, o psicólogo e coaching amoroso da Agência Free Love, Rafael Higino Wagner. Ele explica que as pessoas cada vez mais buscam aquela que as complete de alguma forma, a sua 'alma gêmea'. Mas essa busca pode, às vezes, confundir dependendo do nível de ansiedade de cada um e ser até mesmo negativa. 'Se uma relação traz complementaridade, respeito e tem tudo para ir adiante', explica.

Essa procura pela “alma gêmea” deve se iniciar com um desenvolvimento pessoal e nos questionando se estamos prontos para um relacionamento e se temos os mecanismos necessários para sermos felizes em uma relação a dois. Geralmente, explica o psicólogo, essas perguntas só são respondidas quando se entrega a essa relação, mas é necessário abdicar de algumas coisas. “Só enxergaremos a nossa outra “metade” se estivermos dispostos a nos relacionar, abertos a esse encontro e é a partir daí que passamos a enxergar no outro aquilo que consideramos essencial para uma boa convivência”, avalia Rafael.



Passamos por mudanças em várias fases de nossa vida e os relacionamentos podem acompanhar isso. Aos 20 anos, as festas e a vida sem grandes responsabilidades fazem você alguém diferente e ainda fazer você amar pessoas com características distintas das que possui aos 30 ou 40 anos. O psicólogo destaca que é possível, sim, encontrar amores diferentes em fases da vida, mas também fazer com que um amor de faculdade dure.

“Faça planos em longo prazo. Quando ambos se mobilizam para atingir um objetivo, a relação tem mais sentido, pois os dois trabalham juntos e se transformam conforme o tempo passa mantendo sempre a chama acesa e compartilhando metas que os mantém unidos”, recomenda o psicólogo.

Se você está em busca de alguém vale apostar na companhia das amigas e amigos solteiros. Saia com eles, conheça outras pessoas daquele círculo de convivência, uma vez que que essa relação de amizade também é permeada de compatibilidades e as pessoas em comum terão características que podem atrair você. Procure frequentar atividades que gosta, cursos ou exibições de filmes que agradem porque nestes locais estarão pessoas com gostos parecidos com o seu. E, sobretudo, se abra ao inesperado, permita-se conhecer e ser conhecida por alguém.

É importante que o casal tenha pontos em comum que sustente a relação. Se for o caso de uma paquera, analise objetivamente se aquela pessoa 'sensacional' que conheceu no jantar com amigos tem tudo a ver com você. Converse muito, faça programas que evidenciarão os gostos em comum e se pensam de uma forma complementar.



Às vezes, pequenas diferenças são construtivas e fazem com que a relação se balanceie, mas é essencial que existam semelhanças de personalidade como o apego à família, se os dois gostam da presença dos entes queridos, se os amigos têm a mesma importância na vida de cada um, se podem contar com a companhia do outro para atividades que consideram importantes. Geralmente, explica o psicólogo, um casal ideal passa horas conversando sobre vários assuntos e nunca se cansam da presença um do outro.

Tem tudo para ir adiante um relacionamento onde ambos podem falar o que pensam e discutir a respeito e ainda chegar a uma solução de determinados assuntos sem desgastes. Assim como podem sentir prazer na vida sexual e doam-se e recebem aquilo que gostam ao expor suas necessidades e trocas de afeto mútuo.



O casal é próximo, um sente que a presença do outro lhe dá forças e ambos conseguem agir pensando não em si mesmos, mas importando-se com o companheiro. Você pensa naquilo que é bom para ele, mas sem se anular e esse equilíbrio se reflete no convívio do casal. Quando há empatia, um também sente que o outro faz o melhor por vocês. Claro que as queixas existirão, mas sem o sentimento de que existe egoísmo de um dos parceiros.

Este é um dos itens mais importantes nessa relação de compatibilidade. Quando se pode acreditar na palavra do parceiro, se confia naquilo que promete e as cobranças ficam em segundo plano, a companhia é tão agradável que se tem a sensação de que conhece o outro muito bem e esse vínculo não permite deslealdade. A relação se sustenta pela autoconfiança refletida no outro. 'É algo leve. Ambas as partes acreditam que se completam e não sobra espaços para dúvidas que abalariam a relação em longo prazo', explica o coaching amoroso, Rafael Higino Wagner.



A base de tudo encontra-se na amizade dos dois. Muitos acreditam que isso pode afastar o romance, mas é justamente o contrário. Quando se tem uma relação de respeito mútuo e ponderação, o relacionamento pode durar para sempre, pois sente-se que o outro está ali para auxiliar seu crescimento, para ouvir e ser ouvido. Assim, se compartilha os medos, inseguranças e juntos evoluem na vida a dois contando, principalmente, com respeito e companhia.

Fonte: MSN Estilo
João Alves

João Alves

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.