Últimas Notícias
recent

Australiana perde amigos no Facebook após fotos de marcas do câncer de mama

A australiana Beth Whaanga, 33 anos, decidiu postar no seu perfil do Facebook fotos em que, só de calcinha, mostra as terríveis cicatrizes deixadas pelas cirurgias e tratamento contra o câncer de mama. A iniciativa teve como objetivo conscientizar as pessoas de que o câncer pode acontecer com qualquer um. Mas nem todos os amigos dela aprovaram a ideia: mais de 100 já a excluíram da rede por achar as imagens ofensivas.

Whaanga recebeu o diagnóstico de câncer há um ano, no seu aniversário. Ela descobriu que é portadora da mutação no gene BRCA2, o que aumenta consideravelmente o risco de ter câncer de mama e de útero. A atriz Angelina Jolie anunciou ter feito uma mastectomia preventiva no ano passado, após saber que era portadora de mutação em outro gene, o BRCA1, que também eleva o risco de câncer.

Cerca de 12% da população feminina em geral irá desenvolver câncer de mama ao logo da vida, enquanto cerca de 55 a 65% das mulheres que herdam uma mutação no gene BRCA1 e cerca de 45% das que herdam no gene BRCA2 vão ter a doença até os 70 anos. No caso do câncer de útero, o risco é de 39% para quem tem mutação no BRCA1 e de 11 a 17% para quem tem no BRCA2.

A australiana passou por uma mastectomia dupla (retirada cirúrgica das mamas e dos mamilos), reconstruiu as mamas e retirou o útero. Além disso, a queda de cabelo e a rápida perda de peso provocada pelo tratamento também deixaram marcas em seu corpo e são destacadas nas imagens, feitas pela fotógrafa e amiga Nadia Masot.

O projeto da dupla foi batizado de "Under the Red Dress" ("Embaixo do Vestido Vermelho", em tradução livre"). "Todos os dias passamos por pessoas que parecem normais, mas o que está sob suas roupas às vezes conta uma história diferente", justificou a personagem principal das fotos ao Daily Mail.

Ao postar as imagens, Whaanga avisou que as fotos eram fortes e expunham seus seios. Ela disse que recebeu um aviso de que a rede social não excluiria as imagens, apesar da política do Facebook de retirar fotos de "topless". Mesmo assim, muitos amigos criticaram a australiana, afirmando que aquele não era o local mais adequado para aquele tipo de material.

A fotógrafa admite que as imagens são impactantes, mas entende que a mensagem é o mais importante: a de que o câncer não escolhe suas vítimas.

FONTE: Uol / Saúde
João Alves

João Alves

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.