Últimas Notícias
recent

Batman e seus atores

Publiquei um post sobre os seus heróis favoritos que vão mudar de cara, inspirado nessa matéria, resolvi escrever sobre os heróis que já mudaram de atores com o passar dos anos, seja na TV ou no cinema.

Vamos começar pelo meu herói favorito, o Batman. Já teve sete atores que se passaram pelo homem morcego, sendo alguns deles o Val Kilmer, George Clooney, Michael Keaton e Christian Bale. E agora, mais recente é o Ben Affleck.


Lewis G. Wilson

Wilson foi o primeiro e mais jovem ator de todos os tempos a interpretar Batman, e também o menos bem sucedido. Aos 23 anos, o ator dramático desconhecido vestiu a capa e o capuz nas 15 partes da série produzida pela Columbia em 1943 chamada simplesmente de Batman. O seu físico não ajudava muito, e um critico descreveu Wilson como "muito espesso no meio". Talvez tenha sido por isso que ele usava o cinto utilidades, logo abaixo do peito. Também se queixaram de que sua voz era muito alta e que ele tinha um sotaque de Boston.

Depois de Batman, a carreira de Wilson não deu em nada. A maioria de seus papeis não foi creditada e sua maior participação foi provavelmente em um clássico cult de 1951 chamado Bowanga Bowanga. Alguns anos mais tarde, ele estava fora do showbizz por completo. Seu filho, Michel G. Wilson porem, se sairia melhor em Hollywood, tornando-se o produtor executivo da franquia de James Bond. Lewis G. Wilson morreu em 2000.

Robert Lowery


Lowery assumiu o papel na serie seguinte de 1949, Batman e Robin. Ao contrario de Lewis, Lowery, de 36 anos na época, era um ator veterano, que já parecera em The Mark of Zorro (1940), Ghost of Mummy (1944) e Dangerou Passage (1944). Ele também preenchia a roupa do Batman melhor que Lewis, com o cinto de utilidades estando onde se seria de esperar e não em um octogenário.

Embora Lowery nunca tenha feito um Batman no cinema, ele chegou a vestir a capa do mascarado mais uma vez e fazer papeis em histórias de super-heróis. E, em 1956, ele co-estrelou em um episódio de As Aventuras de Superman, marcando a primeira vez que um ator de Batman compartilhou um tempo na tela com um ator do Super-Homem. (Os dois também apareceram juntos em seus dias pré-super-herói, em um filme de propaganda anti-nazista na Segunda Guerra Mundial).

Depois de Batman, Lowrey, frez filmes no cinema e na TV por mais 20 anos. Ele morreu em 1971.

Adam West


O homem registrando o maior número de horas na Batcaverna, é claro, William West Anderson, que você provavelmente conhece como Adam West. Ou você ama-o por seu charme pateta ou o odeia-o por manchar a imagem do bastão por várias décadas. Sua exagerado, performance do retrato de o guardião de Gotham infiltra-se quase sempre no meio, incluindo um filme de 1966 e várias séries de animação.

A lenda diz que produtor William Dozier colocou West no papel depois de vê-lo fazer um espião em James Bond, chamado Capitão Q e um um anúncio do Nestlé Quik para TV. Dozier, que supostamente odiava HQs decidiu que a única maneira da série ser bem sucedido era colocando-o no elenco.

Após o Batman a série sair do ar em 1968, West estava condenado a ser estereotipado para sempre. Em um ponto, ele foi forçado a fazer aparições públicas como Batman para ganhar a vida. Então, em 1977, ele voltou para o mundo de como Batman, fazendo sua voz em The New Adventures Of Batman, e depois em séries como Super Amigos.

Michael Keaton


Quando o diretor Tim Burton e Michael Keaton foram anunciados para o Batman de 1989, Os fãs ficaram uma bat-merda, pensando que seu amado super-herói estava indo novamente para algo semelhante a Adam West. A escolha de Keaton para o papel causou tal controvérsia que 50 mil cartas de protesto foram enviadas para os escritórios da Warner Bros. Em um esforço para acalmar os opositores, o co-criador de Batman, Bob Kane foi contratado como consultor criativo do filme.

Outras estrelas de Hollywood foram consideradas para o papel de Batman incluído Mel Gibson, Kevin Costner, Charlie Sheen, Pierce Brosnan, Tom Selleck e Bill Murray. Mas o produtor Jon Peters disse que ele lançou Keaton porque "A imagem do Batman é de um grande modelo masculino, mas eu queria um cara que fosse uma pessoa real, que acontece de colocar esta armadura estranha. Um cara que é engraçado e assustador. Keaton é ambos. Ele tem seu que é explosivo, o lado louco. ''

O estúdio e os fãs não tinham nada com que se preocupar. Desempenho do Keaton recebeu críticas favoráveis, e Batman matou a pau na bilheteria. A Revista Variety escreveu: "Michael Keaton captura a intensidade assombrada do personagem, e parece particularmente solitário e obsessivo sem Robin em torno de si para compartilhar suas façanhas."

Keaton foi recompensado por ser o primeiro ator a reprisar o papel na tela grande. E em 1992 de Batman Returns, Keaton novamente recebeu críticas positivas.

Val Kilmer


Quando a franquia de Batman foi entregue ao diretor Joel Schumacher, Keaton decidiu não voltar. Daniel Day-Lewis, Ralph Fiennes, William Baldwin e Johnny Depp teriam sido considerados como substitutos. Mas o trabalho foi ganho por Val Kilmer - provavelmente o mais esquecível dos Batman modernos.

Schumacher rapidamente aprendeu quem era Kilmer, embora, dois se enfrentavam constantemente no set. Schumacher descreveu mais tarde Kilmer como "infantil e impossível", alegando que ele brigou com várias pessoas da equipe e se recusou a falar com ele por duas semanas depois que o diretor pediu a sua estrela para parar de se comportar de maneira rude.

O Desempenho do Kilmer recebeu críticas mistas. Como o New York Times colocou: "O traje nobre é agora usado por Val Kilmer, que faz um bom Batman, mas não um melhor do que Michael Keaton." Bob Kane sentiu o contrário, dizendo que ele pensou em Kilmer como sendo o melhor trabalho de todos a os atores que já fizeram Batman até aquele ponto.

O filme foi melhor que Batman Returns na bilheteria, mas Kilmer estava destinado a ser um Batman com prazo marcado para se vencer. Entre sua má atitude e sua preocupação de que o super-herói não estava recebendo o tempo necessário de tela, tanto quanto os vilões, ele deixou a Batcaverna para o bem de todos. Em vez de filmar Batman & Robin de 1989, ele fez The Saint.

George Clooney


A carreira de Clooney estava decolando quando ele foi lançado, Batman & Robin de 1997, com o seu desempenho inovador que vem apenas um ano antes com Quentin Tarantino em From Dusk Till Dawn - Um drinque no Inferno . Os produtores provavelmente sentiram que deram um grande golpe em escolher a estrela em ascensão fazer um mega-filme. Esses produtores, junto com Clooney, provavelmente lamentam essa decisão agora.

Batman & Robin foi um desastre, repleto de homoerotismo acampado nele e aqueles infames Bat-mamilos da armadura do cruzador mascarado. Clooney, uma vez brincou dizendo que ele ajudou a matar a franquia. "Joel Schumacher me disse que nunca fez outro filme de Batman, porque Batman dessa edição da faranquia era muito gay." O ator também chamou o filme" um desperdício de dinheiro.

Críticos e fãs concordaram. Em 1997, Mick LaSalle do San Francisco Chronicle, escreveu: "George Clooney é o grande zero do filme, e deve entrar para a história como o George Lazenby da série." Batman & Robin recebeu 11 indicações ao Razzie Awards e frequentemente está entre os piores filmes de todos os tempos. Foi também o pior desempenho de bilheteria dos modernos filmes do Batman.

Christian Bale


Entre Adam West e George Clooney, Batman parecia destinado a permanecer uma piada, pelo menos quando se trata de adaptações live-action. Em seguida, veio Christopher Nolan. O diretor de O Memento e Insomnia, foi dado-lhe as rédeas e ele planejava reinventar a franquia, finalmente fazendo o obscuro Dark Knight.

Entre os primeiros candidatos para os papéis de Batman / Bruce Wayne foram Billy Crudup, Jake Gyllenhaal, Joshua Jackson e Cillian Murphy. Mas Nolan finalmente escolheu Christian Bale, explicando que "ele tem exatamente o equilíbrio da escuridão e da luz que estávamos procurando."

Bale recebeu críticas geralmente favoráveis por Batman Begins de 2005, com vários críticos dizendo lembraram de sua brilhante interpretação em American Psycho. Não é tão brilhante, no entato o tom de voz que ele coferiu ao personagem

Kevin Conroy, o homem por trás, provavelmente, da voz de Batman mais reconhecível, entrou na conversa, dizendo em um fórum em 2010 que a voz de Bale era "ridícula" e implorou o ator que parasse de fazer isso. Se The Dark Knight Rises trailer é qualquer indicação, Bale não tomou o conselho.

Ben Affleck

Ben Affleck Batman
Em relação a Ben Affleck, ele foi muito criticado pela atuação em Demolidor - O Homem Sem Medo, e da mesma forma está sendo criticado (antes mesmo de verem a atuação dele) pelo papel do homem morcego.
Agora é esperar para ver o que acontece.
João Alves

João Alves

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.