Últimas Notícias
recent

Casal de heróis interracial da Marvel lutou contra preconceitos nos anos 80


15 anos após a legalização de casamentos interraciais nos EUA, em 1982, Manto e Adaga surgiam pela primeira vez nas histórias em quadrinhos da Marvel e iniciavam uma luta contra um vilão do mundo real: o preconceito.

Mais do que apenas Tyrone "Ty" Johnson e Tandy Bowen, Manto e Adaga eram ícones: o homem negro e a mulher branca que dependiam um do outro.

Raptados e injetados com uma heroína sintética modificada, os dois acabam desenvolvendo superpoderes. Johnson acaba envolto por escuridão, e é tomado por uma imensa fome que só é saciada quando Bowen está por perto. A garota, por sua vez, é capaz de gerar estranhas adagas de luz. Vitimados por traficantes de drogas, os dois acabam tomando como missão pessoal combater especificamente esta categoria de criminosos.


Inicialmente coadjuvantes nas histórias do Homem-Aranha, a dupla de heróis teve popularidade suficiente para ganhar uma série própria em 1983. Nas palavras de um dos criadores dos heróis, Ed Hannigan, grande parte do público gostava dos personagens, mas mesmo assim rejeitava a noção de que eles eram envolvidos romanticamente.

Por muito tempo, o relacionamento entre os dois foi retratado nos quadrinhos exclusivamente de maneira platônica.

Só quando o universo Ultimate das HQs da Marvel ganhou tração o casal pôde demonstrar a real natureza de sua relação.

A partir de 2018, o canal de TV americano Freeform recontará a história de origem dos heróis em uma nova série, que fará parte do Universo Cinematográfico da Marvel.

Interpretados por Aubrey Joseph e Olivial Holt, respectivamente, Manto e Adaga serão um casal de verdade - exatamente como Luke Cage e Jessica Jones, que se envolveram brevemente nas séries da Netflix em uma relação para a qual os próprios Manto e Adaga abriram caminho.
João Alves

João Alves

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.